Abdominoplastia

Indicada para pacientes após perda importante de peso em ambos os sexos, ou após gravidez que determine excesso de flacidez na pele e na musculatura anterior do abdômen com incapacidade de conter as vísceras, provocando uma inestética projeção anterior destes volumes, formando a barriga, com o aparecimento de hérnias mais freqüentemente ao nível do umbigo e na região inguinal, podendo isso ocorrer com ou sem excessos de gordura envolvendo as vísceras, ou ao redor do abdômen.

Existem diversas variantes técnicas da cirurgia denominada de Abdominoplastia, todas elas visam a correção da anatomia e fisiologia da região abdominal.

Cicatrizes existem, variam de acordo com a técnica e a necessidade de cada caso.

Pacientes submetidos a cirurgia bariátrica chegam a perder 20, 30, 40 quilos ou mais e dependendo da técnica, ficam com uma cicatriz de pelo menos 20 cm acima do umbigo. A solução para esses casos poderá ser uma cicatriz com a forma de ancora, que permite a retirada da pele e gordura em dois sentidos, das laterais para o meio do abdômen formando uma cicatriz vertical e outra no sentido horizontal com as extremidades arqueadas para cima em direção aos flancos e o seu centro ao nível da pube, visando a retirada do avental formado pela flacidez.

Nas pacientes que após gravidez ficaram com grande distensão da musculatura abdominal, com ou sem hérnias, ou quando existem cicatrizes anteriores localizadas no ou abaixo do umbigo, do tipo cesárea, retirada do apêndice ou da correção de hérnias e que apresentam flacidez, a abdominoplastia promove a retirada dos excessos de pele do umbigo para baixo, o fechamento da musculatura e o reforço da parede abdominal, com a formação de uma cicatriz baixa, como se fosse uma cesárea alongada em direção aos flancos, que possa ser escondida por um traje de banho. O umbigo necessita ser refeito para que haja naturalidade no resultado. A lipoaspiração geralmente é associada para uma melhor modelagem do abdômen.

A abdominoplastia é também chamada de dermolipectomia abdominal.

Anestesia: Geral associada a anestesia local.

Tempo de internação: Geralmente 24 horas, na retirada de grandes volumes 48 horas.

Inicio da retirada dos pontos: Inexistente na maioria dos casos pela utilização de pontos internos e cola. No umbigo poderá haver a necessidade de pontos de reforço externo.

Repouso: Ideal de 14 dias. Capacidade para o trabalho após uma semana para a grande maioria dos casos.

Cirurgias no Abdômen, braços e coxas

rodape

Clínica Bersou - Todos os Direitos Reservados.
Site desenvolvido pela designKapital